Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

Revisão sistemática da prevalência de Transtornos Ansiosos em adultos

Os Transtornos de Ansiedade possuem incidência global significativa, contribuindo para cerca de 26,8 milhões de anos de vida ajustados por incapacidade em 2010.1 Contudo, a variabilidade nos achados de prevalência de transtornos ansiosos tem prejudicado a possibilidade de generalização para a população global.1

Os pesquisadores de Cambridge, Reino Unido, realizaram uma revisão sistemática dos estudos de Transtorno de Ansiedade para identificar a prevalência na população geral.1

As mulheres tiveram uma probabilidade quase duas vezes maior de apresentar transtornos de ansiedade do que os homens (proporção de 1,9:1).1

Os autores observaram uma prevalência global substancial de transtornos ansiosos de 3,8-25,0%, tendo essa prevalência se mantendo relativamente estável entre 1990-2010.1

A prevalência foi particularmente alta em mulheres (5,2-8,7%) e adultos jovens <35 anos de idade (2,5-9,1%).1

Os autores também avaliaram as variações da prevalência entre diferentes culturas, revelando uma alta prevalência em indivíduos de culturas euro/anglo, comparado aos de outras culturas:1

  • Euro/Anglo: 3,8-10,4%;
  • Indo/Asiática: 2,8%;
  • Africana: 4,4%;
  • Centro/Leste Europeia: 3,2%;
  • Norte-africana/Oriente Médio: 4,9%;
  • Ibero/Latina: 6,2%.

As pessoas com doença crônica tiveram uma prevalência substancial de transtornos ansiosos (1,4-70%).1

Esta revisão sistemática destacou a alta prevalência de transtornos de ansiedade globalmente, particularmente em mulheres, adultos jovens e pessoas com doença crônica.1

Os autores enfatizaram que os grupos marginalizados foram sub-representados nos estudos revisados e que são necessárias mais pesquisas nesses grupos.1

  • Referências

    1. REMES, O. et al. A systematic review of reviews on the prevalence of anxiety disorders in adult populations. Brain Behav, 6(7):e00497, 2016.