Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

A genética contribui para o momento da convulsão na Epilepsia 

Em estudo publicado na Epilepsia, Winawer e colaboradores investigaram o momento de sono/vigília das convulsões em pacientes com Epilepsia.1

Momento de sono/ vigília das convulsões 

Os autores investigaram a associação do momento de sono/vigília das convulsões com o tipo de epilepsia, tipo de convulsão, síndrome epiléptica, localização e genética em 1395 participantes do Projeto Epilepsy Phenome/Genome (EPGP).1

Em pacientes com epilepsia focal não adquirida, tanto convulsivas como não convulsivas foram mais prováveis de ocorrer durante o sono do que em pacientes com epilepsia generalizada.1 Controversamente, em pacientes com epilepsia generalizada, a ocorrência de crises convulsivas e não convulsivas dentro de 1 hora após acordar foi mais provável do que nos pacientes com epilepsia focal não adquirida.1

Durante o sono, a ocorrência de crises de início frontal foi mais provável do que as crises de início temporal.1

O momento das convulsões nos participantes foi previsto pelo momento das convulsões em seus pais, irmãos ou filhos.1

Conclusões do estudo

Este estudo mostrou que o momento de sono/vigília das convulsões foi relacionado com o tipo de epilepsia, bem como o tipo de convulsão.1 Além disso, os fatores genéticos contribuíram para o momento das convulsões.1 Um aumento na compreensão dos mecanismos biológicos por trás do momento de sono/vigília das crises convulsivas pode melhorar o cuidado dos pacientes com epilepsia e informar futuras pesquisas.1

  • Referências

    1. WINAWER, MR. et al. Genetic effects on sleep/wake variation of seizures. Epilepsia, 57(4):557-65, 2016.