Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

  

Substantial undocumented infection facilitates the rapid dissemination of novel coronavirus (SARS-CoV2).


Resumo

Artigo publicado pela revista Science em 16 de março descreve uma estimativa da prevalência de novas infecções pelo novo COVID-19 na China, que não são registradas salientando a importância de tais dados para real compreensão do potencial pandêmico da doença. Um modelo matemático desenvolvido por Ruiyun e colaboradores levou em consideração dados comportamentais, de mobilidade e epidemiológicos da doença em  375 cidades chinesas para inferir dados sobre a dinâmica da doença na população da China. Dentre os achados destacam-se:

  • O grupo estima que cerca de 86% das infecções não foram documentadas.
  • Dentre as infecções não documentadas, 55% delas eram contagiosas.
  • 79% das infecções não documentadas tiveram como origem infecções não contabilizadas em dados epidemiológicos.
  • A mediana de latência da infecção e do período infeccioso foram 3,69 e 3,48 dias respectivamente.

Esses achados demonstram o verdadeiro potencial de contágio do COVID-19 quando é levado em consideração casos não documentados de pacientes assintomáticos ou com sintomas leves. Segundo os autores, se o novo vírus corona se comportar de forma semelhante ao H1N1 em 2009, em breve estará presente no mundo todo como o quinto corona vírus endêmico na humanidade.

  • Referências

    1.  RUIYUN, L. et al. Substantial undocumented infection facilitates the rapid dissemination of novel coronavirus (SARS-CoV2). Science 10.1126/science.abb3221 (2020)

THE EFFECT OF HUMAN MOBILITY AND CONTROL MEASURES ON THE COVID-19 EPIDEMIC IN CHINA.


Resumo

O surto de COVID-19 se espalhou rapidamente através da China e no mundo foram tomadas medidas de restrição de circulação e isolamento de pessoas com o intuito de mitigar a propagação da epidemia. Moritz U. G. Kraemer e colaboradores publicaram no periódico Science dados de movimentação de pessoas da cidade de Wuhan, China utilizando dados de um provedor de buscas online chinês, analisando o histórico de viagens dos pacientes com diagnóstico positivo de COVID-19. A ideia era entender a dinâmica da infecção e avaliar o impacto de medidas de restrição circulatória e isolamento. Os principais achados foram:

  • Correlação forte entre o número de casos detectados fora de Wuhan até 10/02/2020 e o movimento a partir de Wuhan.
  • Após a implantação do isolamento houve drástica redução do surgimento de casos novos de COVID-19.

Os autores demonstraram que o isolamento e restrição de circulação das pessoas são úteis quando se tem uma região central de disseminação da enfermidade, como foi Wuhan na China, contudo essas medidas são menos efetivas quando a doença já se encontra espalhada.

  • Referências

    1.  KRAEMER, M. et al. THE EFFECT OF HUMAN MOBILITY AND CONTROL MEASURES ON THE COVID-19 EPIDEMIC IN CHINA. Science, 2020; DOI.: 10.1126/science.abb4218