Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

  

Temporal dynamics in viral shedding and transmissibility of COVID-19

 

Autores:

1Xi He, Xilong Deng, Jian Wang, Yujuan Guan, Xinghua Tan, Xiaoneng Mo, Yanqing Chen, Baolin Liao, Weilie Chen, Fengyu Hu, Qing Zhang, Mingqiu Zhong, Yanrong Wu, Lingzhai Zhao, Fuchun Zhang. 

2Eric H. Y. Lau, Peng Wu, Xinxin Hao, Yiu Chung Lau, Jessica Y. Wong Benjamin J. Cowling, Fang Li, and Gabriel M. Leung.


Procedência:

1.Guangzhou Eighth People’s Hospital, Guangzhou Medical University, Guangzhou, China. 

2.World Health Organization Collaborating Centre for Infectious Disease Epidemiology and Control, School of Public Health, University of Hong Kong, Hong Kong, SAR, China.


Resumo

Neste artigo publicado na Nature Medicine, Xi He e colaboradores reportaram padrões temporais de excreção viral em 94 pacientes com COVID-19 confirmados por laboratório. Modelou-se o perfil de transmissibilidade em uma amostra de 77 pares com transmissão inter-pessoal, advinda principalmente de ambientes com convivência familiar dos referidos pares, onde os principais pontos são:

  • Um total de 414 amostras foram coletadas de forma seriada para realização do RT-PCR quantitativo, dentro de um período 32 dias.
  • Estimou-se que 44% (IC 95%, 25–69%) dos casos secundários foram infectados durante a fase pré-sintomática dos casos-índice.
  • Assumindo-se período de incubação de 5,2 dias, inferiu-se que a transmissibilidade começou a partir de 2,3 dias (IC 95%, 0,8 a 3,0 dias) anteriores ao início dos sintomas e atingiu o pico em 0,7 dias (IC 95%, -0,2-2,0 dias) que antecederam o início dos sintomas.
  • O modelo estimou que a transmissibilidade diminui rapidamente dentro de um período médio de 7 dias após o início dos sintomas.

Em conclusão, pacientes com COVID-19 atingem o pico de excreção viral e consequente transmissibilidade 2-3 dias antes do início dos sintomas. Esses resultados podem influenciar os critérios de rastreamento para que se tornem mais inclusivos.

  • Referência

    1.  HE, X. et al. Temporal dynamics in viral shedding and transmissibility of COVID-19. Nature Medicine | VOL 26 | May 672 2020 | 672–675

Para ter acesso ao artigo na íntegra, acesse:
https://doi.org/10.1038/s41591-020-0869-5

2019 novel coronavirus (2019 n-CoV) outbreak: A new challenge

 

Autores:

Tommaso Lupia, Silvia Scabini, Simone Mornese Pina, Giovanni Di Perri, Francesco Giuseppe De Rosa, Silvia Corcione

Procedência:

Departamento de Medicina, Unidade de Doenças Infecciosas, Universidade de Turin, Turin, Italia


Resumo

Os autores revisaram a literatura disponível sobre casos confirmados de COVID-19 e resumiram aspectos clínicos além sugerir abordagens de manejo e tratamento dos pacientes de acordo com as manifestações apresentadas, onde destacam-se achados: 


Sobre as características dos pacientes:

  • Maioria do sexo masculino com idade entre 8-92 anos.
  • Apesar do histórico de comorbidades nem sempre ter sido relatado, a hipertensão arterial é a mais comum, descrita em 31,2% dos casos por Wang et al1 e 80% por Ren et al 2.
    • Chen et al. 3 descreveu prevalência de 40% de doenças cardiovasculares e cerebrovasculares.
  • Na coorte de Huang 4, 20% dos pacientes eram portadores de diabetes.
  • Diagnóstico prévio de DPOC variou entre 2 a 2,9%.
    • A prevalência de DPOC na população chinesa é estimada entre 1,2-9%5
  • Na Alemanha a maior parte dos pacientes era saudável.

Sobre sinais e sintomas:

  • Febre esteve presente em todos os casos.
  • Tosse, quase sempre seca, e dispneia são extremamente frequentes.
  • Porção significativa dos pacientes tinham queixas gastrointestinais como náuseas, vômitos e diarreia.
  • Mialgia e fadiga estavam presentes em 44-60% das vezes.

Sobre exames complementares:

  • A Tomografia de Tórax mostrou-se o método imagiológico mais sensível na identificação das lesões pulmonares.
  • Múltiplas consolidações lobares, subsegmentares bilaterais e opacidades em vidro fosco bilaterais foram descritas na grande maioria dos casos, dependendo da fase evolutiva da doença.
  • Na coorte de Huang 4, 63% dos pacientes apresentavam leucopenia, tendo também a trombocitopeia sido relatada.
  • Enzimas hepáticas elevadas podem estar presentes.
  • A Proteína-C-Reativa e a Velocidade de Hemossedimentação geralmente estão elevadas e, curiosamente, a procalcitonina (PCT) esteve normal na maioria das vezes.

Complicações e mortalidade:

  • Co-infecções bacterianas e, mais raramente, fúngicas foram fatores agravantes para elevar a mortalidade.
  • O intervalo médio entre fase sintomática e óbito foi de 14 dias, semelhante a MERS-Cov (14 dias) e a SARS-Cov (17,4 dias).

Ainda na fase inicial da Pandemia, os autores chamam a atenção para o diagnóstico precoce dos casos conjuntamente a medidas de controle da infecção, isolamento dos casos suspeitos e antecipação das possíveis complicações e evolução da COVID-19. O histórico de comorbidades nem sempre é relatado e doenças pulmonares crônicas, como asma, DPOC e bronquiectasias foram sub-relatadas.

  • Referência

    1.  LUPIA, T. et al. 2019 novel coronavirus (2019 n-CoV) outbreak: A new challenge. Journal of Global Antimicrobial Resistance. Published online, 7 March 2020

Para ter acesso ao artigo na íntegra, acesse:

http://dx.doi.org/10.1016/j.jgar.2020.02.021

    

  • Referências bibliográficas:

    1.  Huang C, Wang Y, Li X, Ren L, Zhao J, Hu Y, et al. Clinical features of patients infected with 2019 novel coronavirus in Wuhan, China. Lancet 2020;395:497– 506, doi:http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30183-5.

    2.  Ren LL, Wang YM, Wu ZQ, Xiang ZC, Guo L, Xu T, et al. Identification of a novel coronavirus causing severe pneumonia in human: a descriptive study. Chin Med J (Engl) 2020(February), doi:http://dx.doi.org/10.1097/ CM9.0000000000000722 [Epub ahead of print)

    3.  Chen N, Zhou M, Dong X, Qu J, Gong F, Han Y, et al. Epidemiological and clinical characteristics of 99 cases of 2019 novel coronavirus pneumonia in Wuhan, China: a descriptive study. Lancet 2020;395:507–13, doi:http://dx.doi.org/ 10.1016/S0140-6736(20)30211-7.

    4.  Huang C, Wang Y, Li X, Ren L, Zhao J, Hu Y, et al. Clinical features of patients infected with 2019 novel coronavirus in Wuhan, China. Lancet 2020;395:497– 506, doi:http://dx.doi.org/10.1016/S0140-6736(20)30183-5.

    5.  Zhu B, Wang Y, Ming J, Chen W, Zhang L. Disease burden of COPD in China: a systematic review. Int J Chron Obstruct Pulmon Dis. 2018;13:1353-1364. https://doi.org/10.2147/COPD.S161555