Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

  

REHABILITATION OF COVID-19 PATIENTS.


Resumo

O artigo publicado na Journal of Rehabilitation Medicine em abril de 2020 destaca a importância do tratamento multiprofissional dos pacientes de SARSCoV-2 devido ao caráter sistêmico da doença, sendo os principais pontos levantados:

  • SARSCoV-2 promove alteração grave da relação ventilação-perfusão levando a insuficiência respiratória hipoxêmica com necessidade de oxigenoterapia, ventilação não-invasiva ou mesmo ventilação mecânica invasiva.
  • Devido à natureza sistêmica do COVID-19, há necessidade de reabilitação multiprofissional, especialmente para pacientes com doença grave, idade avançada, obesidade, múltiplas doenças crônicas e falência de órgãos.
  • Na fase aguda da doença, caracterizada principalmente por distúrbios respiratórios e hipoxemia, a reabilitação respiratória precoce é altamente recomendada.
  • Após a resolução da fase aguda, a reabilitação neuromotora é necessária, pois o repouso prolongado pode reduzir as chances de o paciente retornar ao estado funcional pré-infecção.
  • Alterações neuropsiquiátricas como declínio da função cognitiva (principalmente em idosos), ansiedade, depressão e falta de motivação podem estar presentes nos pacientes internados em terapia intensiva.
  • A avaliação e tratamento da disfagia por fonoaudiólogos é fundamental, pois a disfagia pode ser ocasionada pela ventilação mecânica invasiva e uso de sonda nasogástrica.

Após a alta hospitalar, especialmente para os pacientes que persistem com problemas respiratórios, motores ou psicológicos o tratamento deve ser focado em, principalmente:

  • Exercício aeróbio (pacientes com distúrbios respiratórios, motores ou de descondicionamento físico);
  • Treinamento de força muscular periférica;
  • Treinamento de equilíbrio estático e dinâmico;
  • Técnicas de depuração brônquica (pacientes hipersecretivos);
  • Recuperação às atividades de vida diária com o apoio de fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais;
  • Sessões de aconselhamento, apoio psicológico e treinamento cognitivo.

 

  • Referências

    1.   BRUGLIERA, L. et al. REHABILITATION OF COVID-19 PATIENTS. Journal of Rehabilitation Medicine, 2020Apr 15;52(4):jrm00046. doi: 10.2340/16501977-2678.

Para ter acesso ao artigo na íntegra, acesse:
https://www.medicaljournals.se/jrm/content/abstract/10.2340/16501977-2678

Covid-19 in Critically Ill Patients in the Seattle Region – Case Series.


Resumo

O estudo publicado no periódico NEJM em março de 2020 traz os principais dados clínicos dos pacientes admitidos em UTI na região de Seattle (9 hospitais) com Covid-19 confirmado e síndrome respiratória aguda grave, no qual se destaca:

  • Foram incluídos dados de 24 pacientes, com idade média de 64 anos, 63% do sexo masculino. Os sintomas iniciaram 7 dias antes da admissão.
  • 58% dos pacientes tinham diabetes, 21% insuficiência renal crônica e 14% asma. 22% eram tabagistas ou ex-tabagistas.
  • 50% dos pacientes tinham febre na admissão. 75% necessitaram de ventilação mecânica. A maioria (71%) também teve hipotensão, com necessidade de vasopressor.
  • 75% dos pacientes tinha linfopenia. 96% fizeram testagem para Influenza ou outros vírus, todos negativos.
  • 96% realizaram radiograma de tórax, todos com opacidades pulmonares bilaterais. Em nenhum caso foi identificado derrame pleural. Apenas 21% dos pacientes realizaram TC de tórax. 38% dos pacientes realizaram ecocardiograma, nenhum com disfunção cardíaca nova.
  • Dos 24 pacientes, 7 receberam remdesevir, 1 hidroxicloroquina e 1 ritonavir-lopinavir como terapia específica.
  • Metade dos pacientes morreu no período de seguimento. Dos sobreviventes, até o final do estudo, 5 receberam alta para casa. 7 permaneciam no hospital ao final do estudo.

O estudo ajuda a entender o perfil dos pacientes com insuficiência ventilatória por Covid-19, relatando os principais dados clínicos.

 

  • Referências

    1.  BHATRAJU, PK. et al. Covid-19 in Critically Ill Patients in the Seattle Region – Case Series NEJM, March 30 2020 doi 10.1056/NEJMoa2004500

Para ter acesso ao artigo na íntegra, acesse:
https://www.nejm.org/doi/pdf/10.1056/NEJMoa2004500