Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

Epidemiologia da Doença Pneumocócica e Impacto da Vacinação no Brasil

A doença pneumocócica é causada por uma bactéria chamada Streptococcus pneumoniae ou pneumococo, que pode causar doenças invasivas ou não invasivas. Algumas pneumonias, a bacteremia e a meningite são consideradas Doenças Pneumocócicas Invasivas (DPI), pois acometem tecidos primariamente estéreis. Otite média, sinusite, bronquite e a pneumonia não bacterêmica, são consideradas Doenças Pneumocócicas Não Invasivas, consideradas mais leves porém de grande impacto econômico e social.1,2

Synflorix_BR-9328563_D2.indd
Synflorix_BR-9328563_D2.indd

As Doenças Pneumocócicas Invasivas podem deixar sequelas graves ou até levar o paciente ao óbito. As complicações relacionadas à pneumonia envolvem epidemia, pericardite, obstrução endobrônquica, atelectasia e abcesso nos pulmões, além da letalidade. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), em 2017 a pneumonia foi a principal fonte de óbitos por doenças infecciosas em crianças abaixo de 5 anos de vida. A bacteremia e a meningite são as formas mais graves da doença pneumocócica. Cerca de 1 em 100 crianças com bacteremia, vem a óbito. Já com a meningite, este número é ainda mais impactante, sendo 1 caso de óbito em 15 casos de infecção.1,12

Synflorix_BR-9328563_D2.indd

Apesar de existirem formas de prevenção, ainda é possível identificar um número considerável de casos de DPI pelo mundo, sendo predominantemente notificada em lactentes e idosos.3

No Brasil, a meningite pneumocócica é de notificação compulsória, sendo 2013 o ano com o maior número de casos notificados, com 1.082 reportes. Desde então houve uma queda nos anos seguintes até o ano atual.4

A GSK registrou a vacina em 2009, e, em 2010 foi inserida no calendário público de vacinação através de uma transferência de tecnologia entre a GSK e a Fiocruz/Biomanguinhos.14-17

Após a introdução da vacina pneumocócica 10-valente no PNI, foi possível observar excelentes impactos na população brasileira, entre eles:

Synflorix_BR-9328563_D2.indd

Todos esses dados nos mostram a importância da vacinação contra os 10 sorotipos do
pneumococo.
5-8,18

Synflorix_BR-9328563_D2.indd

A vacina é recomendada pela Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), pela Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) e pelo Ministério da Saúde. Ela está hoje disponível nos postos de vacinação públicos em um esquema vacinal de 2 doses, idealmente aos 2 e aos 4 meses, seguidas de um reforço aos 12 meses de idade. Essa dose de reforço pode ser administrada nos indivíduos não vacinados até 4 anos, 11 meses e 29 dias de idade.9-11,13

  • 1. CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Pneumococcal disease. Symptoms & Complications. Disponível em: <https://www.cdc.gov/pneumococcal/about/symptoms-complications.html>. Acesso em 04 jul. 2018.

    2. FIOCRUZ. Doenças pneumocócicas: informações técnicas. Disponível em: <https://agencia.fiocruz.br/doen%C3%A7aspneumoc%C3%B3cicas-informa%C3%A7%C3%B5es-t%C3%A9cnicas>. Acesso em 04 jul. 2018.

    3. European Centre for Disease Prevention and Control. Surveillance report – Annual Epidemiological Report for 2015 – Invasive pneumococcal disease. Disponível em: <https://ecdc.europa.eu/sites/portal/files/documents/AER_for_2015pneumococcaldisease-invasive.pdf>. Acesso em 04 jul. 2018.

    4. Pesquisa realizada na base de dados DATASUS, utilizando os limites “ANO 1º SINTOMA” para Linha, “REGIÃO DE NOTIFICAÇÃO” para Coluna, “CASOS CONFIRMADOS” para Conteúdo, “2013 a 2017” para Períodos Disponíveis, “MP” para Etiologia e “TODAS AS CATEGORIAS” para os demais itens. Disponível em: <http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/tabcgi.exe?sinannet/cnv/meninbr.def>. Acesso em 19 jun. 2018.

    5. AFONSO, E. et al. Effect of 10-Valent Pneumococcal Vaccine on Pneumonia among Children, Brazil. Emerging Infectious Diseases. Volume 19, Number 4 - April 2013.

    6. KUPEK, E., VIEIRA, I. O Impato da vacina pneumocócica PCV10 na redução da mortalidade por pneumonia em crianças menores de um ano em Santa Catarina, Brasil. Cad. Saúde Pública vol.32 no.3 Rio de Janeiro 2016 Epub Apr 01, 2016.

    7. SARTORI, AL. et al. Reduction in all-cause otitis media-related outpatient visits in children after PCV10 introduction in Brazil. PLoS One. Vol 12(6):e0179222.

    8. DOMINGUES, CM. et al. Effectiveness of ten-valent pneumococcal conjugate vaccine against invasive pneumococcal disease in Brazil: a matched case-control study. LANCET RESP MED 2014.

    9. BRASIL. Ministério da Saúde. Calendário nacional de vacinação 2018. Disponível em: <http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/julho/11/Calendario-de-Vacinacao-2018.pdf>. Acesso em: 12 jul. 2018.

    10. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Calendário de vacinação da SBP 2017. Disponível em: <http://www.sbp.com.br/fileadmin/user_upload/Imunizacao_-_Calendario_Vacinacao_-_atual_12dez17.pdf>. Acesso em: 19 dez. 2017.

    11. SOCIEDADE BRASILEIRA DE IMUNIZAÇÕES. Calendário de vacinação da criança: recomendações da Sociedade Brasileira de Imunizações (SBIm) – 2018/2019 (atualizado até 27/03/2018). Disponível em: <https://sbim.org.br/images/calendarios/calend-sbim-crianca.pdf>. Acesso em: 13 abr. 2018.

    12. WORLD HEALTH ORGANIZATION. Levels & Trends in Child Mortality: Report 2017. Disponivel em: <https://www.unicef.org/publications/files/Child_Mortality_Report_2017.pdf>. Acesso em 20 jul. 2018.

    13. SYNFLORIX [vacina pneumococica 10-valente (conjugada)]. Bula do produto.

    14. GSK. Nossas Historias: saude para todos. Disponivel em: <http://br.gsk.com/pt-br/nossas-historias/sa%C3%BAde-para-todos/>. Acesso em 29 jul. 2018.

    15. BRASIL. Ministerio da Saude. Programa Nacional de Imunizacoes (PNI): 40 anos. Brasilia: Ministerio da Saude, 2013. 236 p. Disponivel em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/programa_nacional_imunizacoes_pni40.pdf>. Acesso em 30 jul. 2018.

    16. BRASIL. ANVISA. Resolucao - RE n. 2.507, de 19 de junho de 2009. Diario Oficial da Uniao 2009; Secao 1, n. 116, Suplemento: 5.

    17. FIOCRUZ. Fiocruz assina acordo de transferencia de tecnologia para produzir a vacina varicela. Disponivel em: <https://portal.fiocruz.br/noticia/fiocruz-assina-acordo-de-transferencia-de-tecnologia-para-produzir-vacina-varicela>. Acesso em 31 jul. 2018.

    18. ANDRADE, A.L. et al. Evaluating the impact of PCV-10 on invasive pneumococcal disease in Brazil: A time-series analysis. Hum Vaccin Immunother. 2016 Feb; 12(2): 285–292.