Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

Perfil de paciente

 

Os perfis de paciente abordados nesta campanha não são casos ou depoimentos reais.

Descrição do perfil do paciente: Miguel, 12 anos. Apesar do uso correto de corticoide inalatório, sofre com FALTA DE AR, tem histórico de INTERNAÇÕES, e apresenta DIFICULDADES NAS ATIVIDADES FÍSICAS.

Relvar® é eficaz na redução dos sintomas da asma, tais como1,2: TOSSE E DISPNEIA.2

Além disso, demonstrou:

- Reduzir o risco de exacerbações graves1*

- Atuar na melhora sustentada da função pulmonar*1,2

- Proporcionar melhora na qualidade de vida1,2

*vs. furoato de fluticasona isolado.

Eficácia sustentada em uma dose única diária4

Relvar® Ellipta® é uma combinação ICS/LABA para o tratamento da asma.4

Referências:

1. Bateman, D. et al. Once-daily fluticasone furoate (FF)/vilanterol reduces risk of severe exacerbations in asthma versus FF alone. Thorax, 69, 312-9, 2014. 

2. Bleecker, ER. et al. Fluticasone furoate/vilanterol 100/25 mcg compared with fluticasone furoate 100 mcg in asthma:a randomized trial. JACI in Practice, 2(5): 553-561, 2013. 

3. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PNEUMOLOGIA E TISIOLOGIA. Diretrizes da Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia para o Manejo da Asma–2012. Disponível em: http://www.jornaldepneumologia.com.br/pdf/suple_200_70_38_completo_versao_corrigida_04-09-12.pdf. Acesso em: 16 set. 2016. 

4. Relvar® Ellipta® (furoato de fluticasona/trifenatato de vilanterol). Bula do produto.

BSIS:

Contraindicação: Relvar® é contraindicado para pacientes com alergia grave à proteína do leite e para os que tenham demonstrado hipersensibilidade ao furoato de fluticasona, ao trifenatato de vilanterol ou a qualquer componente da formulação.4

Precauções: Deve-se ter cautela na prescrição de Relvar® aos pacientes com histórico de diabetes mellitus pois houve relatos de aumentos dos níveis de glicose no sangue. Recomenda-se atenção ao administrar Relvar® em pacientes com doença cardiovascular grave, com tuberculose pulmonar ou com infeccções crônicas ou não tratadas.4

Interações medicamentosas: Relvar® não deve ser usado em associação com outros beta2-adrenérgicos de longa ação. Deve-se tomar cuidado quando coadministrar o Relvar® com fortes inibidores CYP3A4 pois há a possibilidade de aumento da exposição sistêmica tanto ao furoato de fluticasona quanto ao vilanterol. O uso simultâneo de beta bloqueadores não-seletivos e seletivos deve ser evitado.4

Reações adversas comuns: cefaleia, pneumonia, infecção do trato respiratório superior, candidíase oral e de garganta, dor orofaríngea, dor abdominal.4

Reação adversa incomum: Extrassístoles.4