Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

         

Conheça TRELEGY: A única Tripla Terapia Fechada para DPOC com apenas uma inalação diária para o seu paciente.1

  

Descubra como os seus pacientes com DPOC podem se beneficiar com Trelegy, medicamento com três moléculas de longa ação que melhora o fluxo aéreo e reduz a inflamação nas vias aéreas.1

  

  

Confira a monografia de Trelegy, uma terapia de manutenção para os seus pacientes com DPOC em risco que oferece grande diferença no HOJE & AMANHÃ deles.

   Acesse   

  

  
  • Informações de Segurança

    Contraindicações: é contraindicado para pacientes com alergia grave à lactose ou à proteína do leite ou que tenham apresentado hipersensibilidade a furoato de fluticasona, umeclidínio, vilanterol ou qualquer um dos excipientes. Interações medicamentosas: Bloqueadores beta2-adrenérgicos podem enfraquecer ou antagonizar o efeito de agonistas de beta2-adrenérgicos, como vilanterol. Caso betabloqueadores sejam necessários, betabloqueadores cardiosseletivos devem ser considerados; entretanto, deve-se tomar cuidado durante o uso concomitante de betabloqueadores, tanto seletivos quanto não seletivos. A administração concomitante de Trelegy com outros antagonistas muscarínicos de ação prolongada ou agonistas beta2-adrenérgicos de ação prolongada não foi estudada e não é recomendada, uma vez que pode potencializar as reações adversas. Precauções: Efeitos cardiovasculares, como arritmias cardíacas, podem ser observados após a administração de antagonistas dos receptores muscarínicos ou agentes simpaticomiméticos, incluindo umeclidínio ou vilanterol, respectivamente. Portanto, Trelegy deve ser utilizado com cautela em pacientes com doença cardiovascular instável ou potencialmente fatal. Reações adversas: pneumonia, infecção do trato respiratório superior, bronquite, faringite, rinite, sinusite, gripe, nasofaringite, candidíase oral e de faringe, infecção do trato urinário, cefaleia, tosse, dor orofaríngea, artralgia, dorsalgia, constipação. Dados pós-comercialização: Não há dados disponíveis.

  
  • Mini-bula - Trelegy

    Trelegy ® (furoato de fluticasona/umeclidínio/vilanterol). INDICAÇÕES:  é indicado para o tratamento de manutenção de pacientes adultos com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) moderada (e um histórico documentado de ≥2 exacerbações moderadas ou ≥1 exacerbação grave nos últimos 12 meses) ou DPOC grave a muito grave, que não estejam adequadamente tratados com monoterapia ou terapia dupla. POSOLOGIA: Adultos acima de 18 anos: uma inalação uma vez ao dia. CONTRAINDICAÇÕES: Pacientes com alergia grave à lactose ou à proteína do leite ou que tenham apresentado hipersensibilidade a furoato de fluticasona, umeclidínio, vilanterol ou qualquer um dos excipientes. ADVERTÊNCIAS E PRECAUÇÕES: Trelegy não deve ser usado para alívio de sintomas agudos. Como ocorre com outras terapias inalatórias, a administração de Trelegy  pode produzir broncoespasmo paradoxal. Efeitos cardiovasculares tais como arritmia cardíaca, fibrilação atrial e taquicardia, podem ser observados após a administração de Trelegy. Deve-se ter cautela em pacientes com glaucoma de ângulo estreito ou retenção urinária. Não é necessário nenhum ajuste de dose em pacientes com mais de 65 anos, em pacientes com insuficiência renal e em pacientes com insuficiência hepática leve a moderada. Este medicamento contém lactose. GRAVIDEZ E LACTAÇÃO: Trelegy só deve ser usado durante a gravidez se o benefício esperado para a mãe justificar o risco para o feto.  Não se sabe se os ingredientes de Trelegy podem passar para o leite materno. INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: Bloqueadores beta2-adrenérgicos podem enfraquecer ou antagonizar o efeito de agonistas de beta2-adrenérgicos, como vilanterol. Caso betabloqueadores sejam necessários, betabloqueadores cardiosseletivos devem ser considerados; entretanto, deve-se tomar cuidado durante o uso concomitante de betabloqueadores, tanto seletivos quanto não seletivos. A administração concomitante de Trelegy com outros antagonistas muscarínicos de ação prolongada ou agonistas beta2-adrenérgicos de ação prolongada não foi estudada e não é recomendada, uma vez que pode potencializar as reações adversas. REAÇÕES ADVERSAS: Comuns: pneumonia, infecção do trato respiratório superior, bronquite, faringite, rinite, sinusite, gripe, nasofaringite, candidíase oral e de faringe, infecção do trato urinário, cefaleia, tosse, dor orofaríngea, artralgia, dorsalgia, constipação.  Dados pós-comercialização: não há dados disponíveis. SUPERDOSAGEM: pode produzir sinais, sintomas ou efeitos adversos associados às ações farmacológicas dos seus componentes individuais. Para dados completos sobre a segurança do medicamento, a bula na íntegra deverá ser consultada e poderá ser solicitada à empresa através do Departamento de Informações Médicas da GSK (0800 701 22 33 ou medinfo@gsk.com). VENDA SOB PRESCRIÇÃO MÉDICA. Reg  MS: 1.0107.0344 mBL_L1277_Trelegy_po_inalacao_GDS05.