Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

   

A dTpa é uma vacina inativada que, diante dos dados disponíveis, não mostrou nenhum efeito adverso relacionado à vacina na gravidez ou a saúde do feto/recém-nascido1

REFORTRIX é indicada para a vacinação de reforço contra difteria, tétano e coqueluche para indivíduos a partir de 4 anos de idade, e possui recomendação em bula para utilização na gravidez durante o terceiro trimestre da gestação.2

Para obter mais informações sobre o produto, clique aqui para acessar a bula do produto.

  • Dados de segurança de um estudo observacional prospectivo em que gestantes foram expostas à vacinação com dTpa no 3º trimestre, não mostraram nenhum efeito adverso relacionado à vacina na gravidez ou na saúde do feto/recém-nascido.1

Dados de segurança sobre imunização materna com a vacina dTpa1,3,4

  • Na Nova Zelândia, 793 gestantes foram acompanhadas por resultados solicitados e não solicitados (27,9% receberam vacina concomitante contra a gripe). A vacinação de gestantes foi bem tolerada, sem nenhum efeito adverso relacionado à vacina.1
  • Há estudos observacionais sobre a segurança da vacina em outros países, como EUA e Argentina, em que a vacinação com dTpa demonstrou um perfil de segurança adequado e que não parece estar associada a um risco aumentado de complicações na gravidez.3,4
 

No Brasil, há uma ampla experiência com mais de 3,5 milhões gestantes vacinadas com dTpa desde 2014 pelo PNI.5

  • 1. PETOUSIS-HARRIS, H. et al. Safety of Tdap vaccine in pregnant women: an observational study. BMJ Open, 6:e010911, 2016.

    2. REFORTRIX® [vacina adsorvida difteria, tétano, pertussis (acelular)]. Bula do produto.

    3. KHARBANDA, E. O. et al. Maternal Tdap vaccination: coverage and acute safety outcomes in the vaccine safety datalink, 2007-2013. Vaccine, 34(7):968-973, 2016.

    4. VIZZOTTI, C. et al. Maternal Immunization in Argentina: a storyline from the prospective of a middle income country. Vaccine, 33(47):6413-6419, 2015.

    5. BRASIL. Ministério da Saúde. Pesquisa realizada na base de dados DATASUS, utilizando os limites “REGIÃO” para Linha, “ANO” para Coluna, “DOSES CÁLCULOS CV” para Conteúdo, “2014, 2015, 2016, 2017” para Períodos Disponíveis, selecionar “dTpa GESTANTE” para Imunobiológicos e “TODAS AS CATEGORIAS” para os demais itens. Base de dados disponível em: <http://tabnet.datasus.gov.br/cgi/deftohtm.exe?pni/cnv/cpniuf.def> Acesso em 11 jul 2018.