Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

 

O Efeito da Terapia Cognitivo-comportamental em Pacientes com Transtorno de Ansiedade Social 

Foi demonstrado que a TCC (terapia cognitivo-comportamental) reduz tanto o volume quanto a atividade cerebral em pacientes com TAS (Transtorno de Ansiedade Social).

Embora o Transtorno de Ansiedade Social (TAS) tenha sido identificado como um dos transtornos mentais mais prevalentes em todo o mundo, ainda não foi descoberto um tratamento universal efetivo.1 Para determinar se a terapia cognitivo-comportamental (TCC) é um tratamento eficaz para o tratamento do TAS, pesquisadores investigaram o efeito da TCC sobre o volume e a atividade cerebral em pacientes com TAS.2

Nesse estudo, 26 pacientes com TAS foram tratados com TCC por 9 semanas ou modificação do viés de polarização (MVP) 2 vezes por semana por 4 semanas.2 Ambas as terapias foram realizadas pela internet.2 Os pacientes com TAS foram submetidos a exames de ressonância magnética (MRI) antes do tratamento e 9 semanas após o tratamento.2 Como controles, 26 participantes que foram pareados aos pacientes de acordo com a idade, sexo e nível de educação mas não tinham transtornos psiquiátricos, também fizeram um exame de MRI.2

A TCC resultou em redução no volume e atividade da substância cinzenta (tal como determinado pela resposta dependente do nível de oxigênio no sangue à crítica auto referencial) na amídala, região do cérebro associada com medo e emoção, em pacientes com TAS.1,2

Os pacientes com TAS que apresentaram as melhorias mais significativas tiveram as menores amídalas.1,2 Os resultados também indicaram que a redução no volume cerebral pode resultar na diminuição da atividade cerebral observada.1,2

Adicionalmente, a TCC mostrou ter um efeito mais profundo em pacientes com TAS, comparado à MVP.2

O autor principal Kristoffer Månsson destacou que os achados deste estudo indicam que o tratamento pode levar a uma melhora nos pacientes com TAS em 9 semanas.1

Outras pesquisas são planejadas para investigar a TCC para o tratamento de TAS em uma coorte de pacientes mais ampla, além de determinar quando as mudanças no volume e atividade cerebral ocorrem nesses pacientes.1

 

Referências:

1.       VENOSA, A. Cognitive behavioral therapy for social anxiety disorder may alter brain activity, volume. Medical Daily. Disponível em: <http://www.medicaldaily.com/cognitive-behavioral-therapy-social-anxiety-disorder-brain-activity-372502>. Acesso em 23 mar. 2017.

2.       MANSSON, KNT. et al. Neuroplasticity in response to cognitive behavior therapy for social anxiety disorder. Transl Psychiatry, 6:e727, 2016.