Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

 

A depressão correlaciona-se com a qualidade de vida em pessoas com Epilepsia, independente das medidas utilizadas

A relação entre a depressão e a Epilepsia

Há evidências que sugerem que a depressão é um poderoso preditor da qualidade de vida (QoL) em pessoas com Epilepsia.1 No entanto, estudos prévios usaram escalas específicas de epilepsia para medir QoL (por exemplo, Quaidade de Vida na Epilepsia - QoLIE), que poderia introduzir uma tendência para a análise.1

Um estudo recente publicado na Epilepsy and Behavior teve como objetivo examinar a correlação entre depressão e QoL na Epilepsia usando escalas de QoL e medidas de depressão válidas.1

Instrumentos de QoL e medidas de depressão

261 pacientes no Reino Unido foram avaliados utilizando o questionário europeu da Qualidade da Vida de 5 Dimensões (EQ-5D).1 Isso inclui 5 domínios (mobilidade, autocuidado, atividades usuais, dor/desconforto e ansiedade/depressão), bem como uma pontuação analógica visual geral (EQ-VAS).1

Os pacientes também foram avaliados usando diferentes medidas de depressão:

  • O Inventário de Depressão Beck -II (BDI-II)
  • A Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão (HADS)
  • O Inventário de Depressão de Transtornos Neurológicos para Epilepsia (NDDI-E)
  • O Termômetro Emocional (ET7)
  • O Inventário de Depressão Maior (MDI).1

Os pacientes neste estudo tinham uma idade média de 39,3 anos e 54% eram do sexo feminino.1 Mais de metade dos pacientes (57,8%) apresentavam epilepsia focal, 37,2% tinham epilepsia generalizada e, no restante (5,0%) o tipo era desconhecido.1

Correlações entre depressão e QoL

Os autores encontraram correlações inversas significativas entre a pontuação EQ-VAS e todas as medidas de depressão:

  • BDI-II : A correlação de Pearson = -0,509; p<0,001
  • Depressão HADS: A correlação de Pearson = -0,505; p<0,001
  • Depressão ET: A correlação de Pearson = -0,443; p<0,001
  • NDDI-E: (Correlação de Pearson = -0,420; p<0,001.1

Esses achados sugerem que a relação entre depressão e a qualidade de vida era um efeito válido e não um resultado da tendência das ferramentas de avaliação.1

A correlação entre depressão e QoL foi independente da ferramenta de avaliação de depressão utilizada.1

Consideração dos critérios de depressão

Dos 261 pacientes incluídos, 41 pacientes apresentaram transtorno depressivo maior (TDM) com base nos critérios do Manual de Diagnóstico e Estatística dos Distúrbios Mentais, 4ª Edição (DSM-IV) usando o MDI.1 Um total de 90 pacientes tiveram uma avaliação positiva com o NDDI-E.1 Assim, 49 pacientes não atendiam aos critérios DSM para TDM, mas tiveram uma avaliação NDDI-E positiva, sugestiva de formas atípicas de depressão (AD) ou episódio depressivo sub sindrômico.1

Tanto o TDM quanto a AD tiveram um significativo impacto negativo no EQ-VAS (p≤0,001) e influência variável nos 5 domínios do EQ-5D.1 Embora o TDM tenha tido um significativo impacto negativo em todos os domínios, as pontuações para pacientes com AD foram significativamente reduzidas em comparação com pacientes não deprimidos para atividades diárias usuais e ansiedade/depressão (ambos p = 0,001).1

AD e TDM tiveram um impacto igualmente negativo na QoL global avaliada com o EQ-VAS.1

Essas constatações confirmam a correlação entre depressão e QoL em pacientes com Epilepsia.1 Esta correlação merece maior investigação para determinar a utilidade clínica e para investigar se o diagnóstico e o tratamento da depressão em pacientes epilépticos levam a melhoras significativas na QoL.1

 

  • Referências

    1. AGRAWAL, N. et al. Depression correlates with quality of life in people with epilepsy independent of the measures used. Epilepsy Behav,62: 246–250, 2016.