Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

Epilepsia além das convulsões: Previsão de disfunção cognitiva persistente em epilepsias genéticas generalizadas   

Previsão de disfunção cognitiva persistente em epilepsias genéticas generalizadas

A função cognitiva reduzida está associada a epilepsias genéticas generalizadas (EGG).1 Evidências recentes sugerem a duração das altas descargas epileptiformes (ED) como um fator causal na disfunção cognitiva em algumas síndromes epiléticas; no entanto, o efeito de longo prazo sobre a função cognitiva não é claro.1

Um estudo recente na Epilepsy & Behavior investigou a relação entre a função cognitiva em pacientes com EGG e carga de ED usando dados quantificados de eletroencefalograma (EEG) em gravação de 24 horas.1

Desenho do estudo

Um total de 69 pacientes (11-58 anos de idade), com EGG confirmada por EEG de acordo com os critérios da Liga Internacional Contra a Epilepsia, foram selecionados prospectivamente de um estudo prognóstico maior em duas clínicas especializadas em epilepsia na Austrália.1

Foram realizadas avaliações neuropsicológicas detalhadas (Testes Woodcock Johnson III) e EEG de 24 horas em todos os pacientes. As gravações EEG foram realizadas manualmente por um leitor EEG experiente. Os dados foram analisados por regressão múltipla.1

Resultados clínicos e predição da função cognitiva

O ED de qualquer extensão foi relatado em 62 dos 69 pacientes com EGG confirmada durante o período de monitoramento de EEG de 24 horas.1

Apenas dois pacientes relataram sintomas durante ED, representando <0,01% de todos os eventos eletrofisiológicos longos (≥ 2s) registrados durante o período de monitoramento de EEG de 24 horas.1

Em análises simples de regressão linear, 9,6% da variação ajustada nas pontuações de testes cognitivos (p = 0,005) e 11,8% da variância na função de memória (p = 0,002) foi prevista pela duração total de ED durante o registro EEG de 24 horas.1

As covariáveis de epilepsia, incluindo a duração da doença, o uso e o tipo de medicamentos antiepiléticos, o histórico de convulsões, o número de dias após a última crise tônica-clônica generalizada e a duração livre de convulsões, não aumentaram significativamente o modelo de regressão múltipla (p> 0,05 para todos).1

Conclusões

As EDs de longa duração (≥ 2s) são comuns e sub-relatadas por pacientes com síndromes de EGG.1

Duração da ED, de forma independente, prevê redução da capacidade cognitiva geral e função da memória em pacientes com síndrome de EGG.¹ Os autores concluíram que a investigação adicional sobre os mecanismos causais envolvidos é necessária para melhorar os resultados cognitivos nesses pacientes.1

  • Referência

    1. LOUGHMAN, A. et al. Epilepsy beyond seizures: Predicting enduring cognitive dysfunction in genetic generalized epilepsies. Epilepsy Behav, 62:297–303, 2016.