Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

 

Sentimento de culpa associado à Depressão recorrente

A recorrência do Transtorno Depressivo Maior (TDM) está associada à hiperatividade dos circuitos neurais ativos durante os estados emocionais de autoculpa, de acordo com pesquisa publicada na JAMA Psychiatry.1

A conectividade funcional entre o córtex cingulado subgenual, a região septal adjacente (SCSR) e o lobo temporal anterior superior direito (RSATL) influenciam os sentimentos de culpa ou autoculpa.1

Pesquisadores do Reino Unido recrutaram 75 pacientes com TDM em remissão que não estavam tomando medicamentos psicotrópicos e 39 participantes controle sem histórico de TDM.1 Usando a ressonância magnética funcional (fMRI), os participantes foram avaliados pela atividade do circuito SCSR-RSATL enquanto faziam julgamentos emocionalmente desafiadores sobre ações destinadas a evocar a autoculpa (tratamento injusto de um amigo) ou a culpa em relação a outros (recebendo tratamento injusto de um amigo).1,2

Estes resultados foram então, correlacionados, com a taxa de recorrência de TDM entre os pacientes ao longo dos 14 meses seguintes.1,2

Foi observado que a hiperconectividade do circuito SCSR-RSATL durante a autoculpa era uma forma de previsão da recorrência de TDM, sugerindo um papel causal na patogênese desta condição.1

Esta abordagem pela fMRI identificou aquele sem risco de recorrência de TDM, em 75% dos casos. Os pesquisadores concluíram que um maior desenvolvimento da metodologia é necessário para alcançar o valor previsível de 80% recomendado para biomarcadores clinicamente úteis.1

  • Referências

    1. LYTHE, KE. et al. Self-blame–selective hyperconnectivity between anterior temporal and subgenual cortices and prediction of recurrent depressive episodes. JAMA Psychiatry, 72(11): 1119–1126, 2015.

    2. MEDICAL XPRESSMRI scans could predict patients at risk of major depressive disorder. Disponível em: <https://medicalxpress.com/news/2015-10-mri-scans-patients-major-depressive.html>. Acesso em 08 jan. 2018.