Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

Tempo restrito na cama e influência na resposta ao tratamento antidepressivo

Uma associação entre privação de sono e melhorias de humor em pacientes com Transtorno Depressivo Maior (TDM) foi sugerida por estudos prévios mas protocolos variados produziram resultados diferentes.1 Um estudo publicado no Journal of Clinical Psychiatry avaliou o efeito do tempo restrito na cama (TNC) sobre as respostas de tratamento de pacientes ambulatoriais com Depressão.1

Sessenta e oito adultos com TDM foram recrutados entre setembro de 2009 e dezembro de 2012.1 50% dos participantes da coorte eram do sexo masculino e a idade média era de 25,4 anos.1

Os participantes receberam 8 semanas de tratamento antidepressivo e foram randomizados para uma das seguintes restrições:

  • 8 horas de TNC (19 participantes)
  • TNC de 6 horas com atraso de 2 horas para dormir (24 participantes)
  • TNC de 6 horas levantando 2 horas antes (25 participantes) 1

Uma depressão menos grave e melhor remissão foram alcançadas com 8 horas na cama em comparação com 6 horas.1

Os pesquisadores analisaram esses dados com modelos de efeitos mistos, mostrando que os participantes restritos a TNC de 8 horas apresentaram depressão significativamente de menor gravidade em comparação com todo o grupo do TNC de 6 horas.1

Foram observadas maiores taxas de remissão no grupo do TNC de 8 horas (63,2%) do que no grupo de TNC de 6 horas (32,6%) na semana 8.1 Estes achados sugerem que o TNC adequado e regulado pode ter um impacto positivo no tratamento da Depressão1.

  • Referência

    1. ARNEDT, JT. et al. Effects of restricted time in bed on antidepressant treatment response: A randomised controlled trial. J Clin Psychiatry, 26(6):1004-13, 2016.