Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

 

Transtorno Bipolar e benefícios da intervenção psicossocial 

As terapias psicossociais são recomendadas para o Transtorno Bipolar, em combinação com a medicação padrão para ajudar a reduzir a recaída da depressão ou da mania.1 A eficácia dessas terapias foi examinada em análises sistemáticas prévias e metanálises publicadas que envolveram um pequeno número de estudos e foram comumente limitadas a intervenções específicas.1 Este estudo foi desenhado para abordar algumas dessas limitações anteriores utilizando uma meta-análise da rede.1

Chatterton e colaboradores realizaram uma revisão sistemática da literatura publicada identificando 176 estudos potencialmente apropriados para inclusão. Foram incluídos estudos de controle randomizado que compararam uma intervenção psicossocial contra qualquer comparador entre adultos com idade acima dos 18 anos, resultando em 41 estudos únicos que foram adequados para análise de dados.1

As intervenções centradas no cuidador reduziram significativamente o risco de recaída depressiva ou maníaca.1

Observou-se uma redução significativa no risco de recaída para a intervenção centrada no cuidador em comparação com o tratamento de costume (risco relativo = 0,61, intervalos de confiança de 95% [IC] 0,44-0,86).1

A psicoeducação pode reduzir a não adesão ao medicamento e melhorar os sintomas da mania e o funcionamento.1

A combinação da psicoeducação e terapia cognitiva-comportamental reduziu significativamente os sintomas maníacos e a não adesão ao medicamento e aumentou a avaliação global do funcionamento, em comparação com aqueles que receberam tratamento como de costume.1

Os pesquisadores sugerem que estudos adicionais usando um conjunto padrão de resultados devem ser usados para analisar terapias psicossociais, semelhantes às utilizadas para estudos de medicação.1

  • Referência

    1. CHATTERTON, ML. et al. Psychosocial therapies for the adjunctive treatment of bipolar disorder in adults: network meta-analysis. Br J Psychiatry,210(5):333-341, 2017.