Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

   

Muitas dúvidas podem surgir quando o tema trata-se de eficácia. Uma meta-análise feita sobre a relação do tamanho das partículas (2-5nm) de medicamentos inalados para o tratamento de asma demonstrou que não há significância clínica quanto a eficácia e segurança quando partículas grandes e pequenas são comparadas1. Entretanto, há uma sólida relação entre os resultados negativos em pacientes com DPOC e o uso inadequado de medicamentos inalatórios2,3.

O sucesso da terapia não depende apenas da escolha correta e individualizada das medicações. A aderência ao tratamento é um dos fatores determinantes para um bom desenvolvimento desse recurso, que pode ocorrer em apenas 23% dos pacientes portadores de DPOC4. Essa estimativa é preocupante visto que a aderência adequada ao tratamento é de ao menos 80% da medicação conforme a prescrição5.

A baixa aderência ao tratamento ocasiona:

piora de sintomas6

elevação da taxa de internações6

aumenta o risco de óbito em 40%

Outro tópico a ser considerado é a posologia empregada. Quanto maior o número de doses necessárias por dia de uma medicação, menor a chance de seu uso correto. Assim, a prescrição de medicamentos em dose única diária possibilita a utilização correta em 83,6%7.

Outro ponto de grande relevância é a escolha do dispositivo inalatório. O uso de vários dispositivos por paciente é um fator crítico a se considerar8

Os inaladores são constantemente utilizados de forma equivocada e podem resultar em:

subdose dos medicamentos3

redução do controle da doença3  

malefício ao paciente3 

aumento do risco de exacerbações2 

Nesse estudo, foram avaliados os erros críticos envolvendo o uso de diferentes dispositivos inalados e as taxas são as seguintes:

  • Breezhaler® - 15.4%2
  • Diskus - 21.2%2
  • MDI - 43.8%2
  • Respimat® - 46.9%2
  • Handihaler® - 29.3%2
  • Turbuhaler® - 32.1%2

De acordo com o estudo realizado por Van der Palen e colaboradores, uma quantidade significativamente menor de pacientes com DPOC experenciou erros críticos ao utilizarem o dispositivo ELLIPTA quando comparado a outros inaladores (Breezhaler®, Diskus, HandiHaler® e MDI). Foram 5-14% de erros com o ELLIPTA comparado a 44-60% de erros com esses outros inaladores.10

Expressiva maioria dos pacientes cometem erros ao utilizarem seus dispositivos. A orientação assertiva por parte do médico e a escolha de inaladores de fácil uso são cruciais para se maximizar o aproveitamento das medicações9.

A GSK comporta em seu portifólio medicamentos com posologia de 1x ao dia (Anoro, Vanisto e Relvar) que estão disponíveis sob a forma do dispositivo Ellipta. Isso configura uma flexibilidade caso haja uma movimentação no tratamento da DPOC sem a necessidade da troca de dispositivos ou de adaptação a um novo inalador.

 

  

RELVAR

Contraindicação: pacientes com alergia grave à proteína do leite e para os que tenham demonstrado hipersensibilidade aos componentes da formulação12.

Interações medicamentosas: Deve-se tomar cuidado quando coadministrar o Relvar com fortes inibidores CYP3A4 pois há a possibilidade de aumento da exposição sistêmica tanto ao furoato de fluticasona quanto ao vilanterol12.

Precauções: Deve-se ter cautela na prescrição de Relvar nos pacientes com histórico de diabetes mellitus, doença cardiovascular grave, com tuberculose pulmonar ou com infeccções crônicas ou não tratadas12.

Reações adversas: cefaleia, pneumonia, infecção do trato respiratório superior, candidíase oral, dor orofaríngea, dor abdominal e extrassístole12.

 

VANISTO

Contraindicações: pacientes com alergia à proteína do leite ou com hipersensibilidade a qualquer componente da fórmula11.

Interações medicamentosas: Os dados clínicos disponíveis não revelaram interações medicamentosas clinicamente relevantes. Não se verificou efeito do verapamil sobre a CMáx do umeclidínio. Não se observou nenhuma diferença clinicamente significativa de exposição sistêmica a umeclidínio em indivíduos com metabolizadores CYP2D6 normais e fracos11.

Precauções: Vanisto deve ser usado com cautela em pacientes com glaucoma de ângulo estreito e retenção urinária. Efeitos cardiovasculares podem ser observados após a administração de Vanisto, por essa razão, deve-se usar com cautela em pacientes com distúrbios cardiovasculares graves, em especial arritmias cardíacas. Reações adversas: nasofaringite, infecções do trato respiratório superior ou inferior, faringite, tosse, artralgia, taquicardia. Dados pós-comercialização: disgeusia11.

 

  • Referências:

    1.      EL BACU C. et al. Effect of inhaled corticosteroid particle size on asthma efficacy and safety outcomes: a systematic literature review and meta-analysis BMC Pulm Med 2017; 17:31-016-0348-4

    2.      MOLIMARD, M. et al. Chronic obstructive pulmonary disease exacerbation and inhaler device handling: real-life assessment of 2935 patients.Eur Resoir J 2017; 49:10.1183/13993003.01794-2016. Print 2017

    3.      MELANI, AS. et al. Inhaler mishandling remains common in real life and is associated with reduced disease control. Respir Med 2011; 105:930-938

    4.   SULAIMAN, I. et al. Objective Assessment of adherence to inhalers by patients with chronic obstructive pulmonary disease. Am J Respir Crit Care Med 2017;195(10):1333-43.

    5.   HAYNES, RB. et al. A critical review of the “determinants” of patient compli­ance with therapeutic regimens. Johns Hopkins University Press; 1976:26–39.

    6.     VESTBO J. et al. Adherence to inhaled therapy, mortality and hospital admission in COPD. Thorax 2009; 64 (11) 939-43.

    7.     EISEN AS. et al. The effect of prescribed daily dose frequency on patient medication compliance. Arch Intern Med 1990; 150:1881-84.

    8.     GLOBAL INITIATIVE FOR CHRONIC OBSTRUTIVE LUNG DESEASE. Global Strategy for Diagnosis, Management ans Preventions of Chronic Obstrutive Pulmonary Desease. Gold 2019 Report. Disponível em: www.goldcopd.org Acesso em: 26 set.2019

    9.    VAN BEERENDONK.et al. Assessment of the inhalation technique in outpatients with asthma or chronic obstructive pulmonary disease using a metered-dose inhaler or dry powder device. J Asthma 1998; 35 (3), 273–279.

    10.    VAN DER PALEN, J.et al. A randomised open-label cross-over study of inhaler errors, preference and time to achieve correct inhaler use in patients with COPD or asthma: comparison of ELLIPTA with other inhaler devices. NPJ Pnm Care Resoir Med 2016; 26:16079.

    11.     VANISTO (brometo de umeclidínio). Bula do produto.

    12.     RELVAR ELLIPTA (furoato de fluticasona/trifenatato de vilanterol). Bula do produto.