Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

Triumeq - Dolutegravir em dose fixa combinada disponível no Brasil

TRIUMEQ: UM COMPRIMIDO, UMA VEZ AO DIA1

O PCDT do Brasil recomenda o esquema terapêutico com dolutegravir como preferencial para pacientes em início de tratamento e como  opção para a troca (switch) da TARV para paciente em uso de primeiro esquema, com carga viral indetectável e sem falha virológica prévia, e quando há vantagens relativas a efeitos adversos, melhora da adesão e menor potencial para interações medicamentosas2.

COMODIDADE POSOLÓGICA1

   

EFICÁCIA

A combinação de Triumeq (DTG/ABC/3TC) demonstrou eficácia em diversos estudos:

   

ADULTOS VIRGENS DE TRATAMENTO

SUPERIORIDADE vs EFV/FTC/TDF após 144 semanas
SUPERIORIDADE vs DRV/r após 96 semanas (N=484)
SUPERIORIDADE vs ATV/r em mulheres após 48 semanas (N=495)
   

ADULTOS EXPERIMENTADOS

MANUTENÇÃO DA EFICÁCIA após o switch de IP/rem pacientes > 50 anos ou risco cardiovascular aumentado após 96 semanas (N=415)
MANUTENÇÃO DA EFICÁCIA após o switch  da TARV vigente após 48 semanas (N=553)
   
  • Referências

     

    1.    Triumeq (dolutegravir sódico + sulfato de abacavir + lamivudina). Bula do produto.


    2.    BRASIL. Ministério da Saúde. Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas para manejo da infecção pelo HIV em adultos. Disponivel em: <http://www.aids.gov.br/pt-br/pub/2013/protocolo-clinico-e-diretrizesterapeuticas-para-manejo-da-infeccao-pelo-hiv-emadultos> Acesso em 19 dez 2018.


    3.    WALMSLEY S. et al. Dolutegravir plus abacavir/lamivudine for the treatment of HIV-1 infection in antiretroviral therapy-naive patientes: week 96 and week 144 results from the SINGLE randomized clinical trial. J Acquir Immune Defic Syndr, 70: 515-19, 2015.


    4.    MOLINA J-M. et al. Once-daily dolutegravir versus darunavir plus ritonavir for treatment-naive adults with HIV-1 infection (FLAMINGO): 96 week results from a randomissed, open-label, phase 3b study. Lancet HIV, 2(4): e127-e136, 2015.


    5.    ORRELL C. et al. Fixed-dose combination dolutegravir, abacavir, and lamivudine versus ritonavir-boosted atazanavir plus tenofovir disoproxil fumarate and emtricitabine in previously untreated women with HIV-1 infection (ARIA): week 48 results from a randomised, Open-label, non-inferiority, phase 3b study. Lancet HIV, 4: e536-e546, 2017


    6.    GATELL, JM. et al. Immediate Versus Deferred Switching From a Boosted Protease Inhibitor–based Regimen to a Dolutegravir-based Regimen in Virologically Suppressed Patients With High Cardiovascular Risk or Age 50 Years: Final 96-Weeks Results of the NEAT022 Study. Clin Infect Dis. 2018.


    7.    TROTTIER, B. et al. Dolutegravir/ abacavir/lamivudine versus current ART in virally suppressed patients (STRIIVING): a 48-week, randomized, non-inferiority, open-label, Phase IIIb study. Antivir Ther, 22(4): 25-305, 2017.

      

  • INFORMAÇÕES DE SEGURANÇA – TRIUMEQ

    Reações adversas: As reações a seguir foram identificadas com o uso de Triumeq: cefaleia, náusea, diarreia, sonolência, insônia, desconforto abdominal, dispepsia, refluxo gastroesofágico, fadiga, hipersensibilidade, hipertrigliceridemia, hiperglicemia.

    Precauções e Advertências: ABC e DTG são associados ao risco de reações de hipersensibilidade com características como rash, febre e lesão hepática. Deve ser feito o rastreamento quanto à presença do alelo HLA B*5701 antes de iniciar o tratamento com abacavir. Triumeq deve ser interrompido imediatamente no caso de suspeita de uma reação de hipersensibilidade. Deve-se ter cuidado ao administrar em pacientes com fatores de risco para doença hepática. O tratamento deve ser suspenso em casos de achados sugestivos de acidose lática.

    Contraindicações: em combinação com medicamentos que possuem janelas terapêuticas estreitas e que sejam substratos do OCT2, incluindo dofetilida, pilsicainida ou fampridina e em pacientes com hipersensibilidade conhecida ao dolutegravir ou a algum dos excipientes.

    Interações medicamentosas: Triumeq não é recomendado para pacientes em uso de ETR sem reforço de IP; EFV; NVP; TPV/r; rifampicina; carbamazepina; fenitoína; fenobarbital e erva de São João. Um ajuste na dose de metformina deve ser considerado quando no uso de Triumeq. Quando coadministrado com antiácidos contendo cátions polivalentes ou suplementos de cálcio ou ferro, Triumeq deve ser administrado 2 horas antes ou 6 horas depois desses agentes.