Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

Por que a vacinação com dTpa faz parte do envelhecimento saudável?

O CDC recomenda a vacinação com dTpa em adultos maiores de 19 anos de idade 1-3

Vacinas
Cost icon

A vacinação com dTpa tem sido uma intervenção custo-efetiva contra coqueluche, difteria e tétano em adultos mais velhos 4

Por que vacinar?

A vacinação ajuda a prevenir doenças e pode ajudar os adultos mais velhos a permanecerem ativos, independentes e participantes saudáveis da sociedade 5,6

Além de ajudar a proteger cada indivíduo, a vacinação de adultos mais velhos contra a coqueluche pode ajudar a proteger lactentes que são muito jovens para serem imunizados como parte da estratégia cocoon 7‡
  • Leia mais

    Em um estudo de caso-controle pareado:
    a vacinação dos pais após o nascimento do lactente e ≥28 dias antes do início da doença reduziu a infecção por coqueluche em 77% (N=146 casos vs. 223 controles; IC 95%: 18-93% 10§

Por que há a necessidade de uma vacinação de reforço?

Nem a proteção natural nem a induzida por vacina contra a coqueluche é para a vida toda 8

Duração estimada da imunidade 8#

Pertussis protection illustration

DTPa: vacina difteria, tétano, pertussis acelular infantil; dT: vacina difteria, tétano; dTpa: vacina adsorvida difteria, tétano e pertussis (acelular).

CDC: Centers for Disease Control and Prevention.

* Independente do intervalo desde a última dose da vacina contendo toxoide tetânico ou diftérico, pessoas com ≥19 anos de idade que nunca receberam uma dose de dTpa devem receber 1 dose de dTpa. 3

† Se indivíduos com ≥19 anos nunca foram vacinados contra coqueluche, tétano ou difteria, esses devem receber um esquema de vacinação de três doses com vacinas contendo o toxoide tetânico e diftérico, incluindo pelo menos 1 dose de dTpa. O esquema de preferência é 1 dose de dTpa, seguida por 1 dose de dT ou dTpa pelo menos 4 semanas depois, e 1 dose de dT ou dTpa 6-12 meses depois. 3

‡A estratégia cocoon pode ter um impacto na prevenção de doenças em alguns cenários, se a alta cobertura vacinal puder ser alcançada em tempo hábil. No entanto, o impacto total e a relação custo-efetividade serão provavelmente substancialmente menores do que o alcançado com a imunização materna.11

§ Um estudo de caso-controle pareado australiano em lactentes <12 meses de idade que foram notificados com coqueluche entre 1 de janeiro de 2010 e 31 de dezembro de 2011, e nascidos durante o tempo em que o programa de estratégia cocoon estava em vigor. Os controles foram pareados por área de residência e data de nascimento.10

#Dados em crianças vacinadas com DTPa

Referências:

1. CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Recommended Adult Immunization Schedule for ages 19 years or older, United States, 2020. Disponível em: https://www.cdc.gov/vaccines/schedules/hcp/imz/adult.html. Acesso em: 10. fev. 2021.    

2. CENTERS FOR DISEASE CONTROL AND PREVENTION. Recommended Child and Adolescent Immunization Schedule for ages 18 years or younger, United States, 2020. Disponível em: https://www.cdc.gov/vaccines/schedules/hcp/imz/child-adolescent.html. Acesso em: 10. fev. 2021.
    
3. HAVERS, Fiona P. et al. Use of tetanus toxoid, reduced diphtheria toxoid, and acellular pertussis vaccines: updated recommendations of the Advisory Committee on Immunization Practices—United States, 2019. Morbidity and Mortality Weekly Report, v. 69, n. 3, p. 77-83, 2020.
    
4. MCGARRY, Lisa J. et al. Cost-effectiveness of Tdap vaccination of adults aged≥ 65 years in the prevention of pertussis in the US: a dynamic model of disease transmission. PloS one, v. 9, n. 1, p. e72723, 2014.
    
5. GLOBAL COALITION ON AGING. Life-Course Immunization: A Driver of Healthy Aging. Disponível em: https://globalcoalitiononaging.com/wp-content/uploads/2018/07/life-course-immunization_gcoa-for-web-1.pdf. Acesso em: 10. fev. 2021.
    
6. LANG, Pierre-Olivier; ASPINALL, Richard. Vaccination in the elderly: what can be recommended?. Drugs & aging, v. 31, n. 8, p. 581-599, 2014.
    
7. CHIAPPINI, Elena et al. Pertussis re-emergence in the post-vaccination era. BMC infectious diseases, 13:151, 2013.
    
8. VON KÖNIG, CH Wirsing et al. Pertussis of adults and infants. The Lancet infectious diseases, v. 2, n. 12, p. 744-750, 2002.
    
9. WENDELBOE, Aaron M. et al. Duration of immunity against pertussis after natural infection or vaccination. The Pediatric infectious disease journal, v. 24, n. 5, p. S58-S61, 2005.
    
10. ROWE, Stacey L. et al. Effectiveness of parental cocooning as a vaccination strategy to prevent pertussis infection in infants: a case-control study. Vaccine, v. 36, n. 15, p. 2012-2019, 2018.
    
11. WORLD HEALTH ORGANIZATION Pertussis vaccines: WHO position paper—August 2015. Weekly Epidemiological Record= Relevé épidémiologique hebdomadaire, v. 90, n. 35, p. 433-460, 2015.