Você está deixando o Portal Médico GSK

Você está prestes a deixar o site da GSK. Ao clicar neste link, você será direcionado a um site que não pertence ou é controlado pela GSK. Portanto, a GSK não é responsável por demais conteúdos presentes neste site.

Continuar

Voltar

Valtrex®

Valtrex® é indicado para o tratamento de herpes-zóster. O tratamento com Valtrex® acelera a resolução da dor: estudos mostram que esse medicamento reduz a proporção de pacientes com dor associada ao herpes-zóster (inclusive neuralgia aguda e dor pós-herpética) e a duração dessa dor.
Valtrex® é indicado para o tratamento de infecções de pele e mucosa causadas pelo vírus herpes simples, entre elas o herpes genital inicial e recorrente.
Quando administrado no início dos sinais e sintomas de recorrência do herpes simples, Valtrex® pode prevenir o desenvolvimento de lesões. Este medicamento é indicado para a prevenção (supressão) de infecções recorrentes por herpes simples de pele e mucosas, entre elas o herpes genital.
Valtrex® é indicado para a profilaxia de infecção ou doença por citomegalovírus (CMV) ocorridas após transplante. A profilaxia de CMV com esse medicamento reduz a rejeição aguda de enxertos em pacientes submetidos a transplante renal, pacientes com infecções oportunistas ou outras infecções causadas por herpes-vírus (seja o do herpes simples, VHS, seja o da varicela-zóster, VVZ)

Acesse

Área terapêutica

Acesse informações e ferramentas de suporte a profissionais de saúde que atuam no tratamento de pessoas que vivem com HPB.

Saiba mais!

  • CONTRAINDICAÇÃO: O uso de Valtrex é contraindicado para pacientes com hipersensibilidadeconhecida a valaciclovir, aciclovir ou qualquer componente da fórmula.

    INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS: Quaisquer drogas administradas concomitantemente que venham a competir com o mecanismo de eliminação renal podem aumentar as concentrações plasmáticas de Valtrex. Os principais eventos adversos relatados em estudo clínicos e pós‐comercialização com o uso de Valtrex são: dor de cabeça, náuseas, vertigem, confusão, alucinação, redução do nível de consciência; desconforto abdominal, vômito, diarreia; prurido; insuficiência renal. Deve-se reduzir a dose do valaciclovir em pacientes idosos e com insuficiência renal e ter cautela ao administrar altas doses deste medicamento em pacientes com insuficiência hepática e com transplante de fígado.